Leitoras

16 de fevereiro de 2014

Her Eyes (aviso)

Como vocês podem ver, exclui toda a fic, estou reescrevendo, em breve, postarei de novo.

24 de julho de 2013

True Love - 28º capitulo (ÚLTIMO CAPITULO)

Oi, quero me explicar por ter sumido por tipo, um ano (?), o tempo ficou corrido, eu parei de escrever e esqueci de avisar aqui, eu não faço a menor ideia se vocês vão continuar lendo e acompanhando o final de true love, mas quero avisar que eu amo essa fic, e eu espero que tenham gostado. Irei continuar postando e semana que vem, tem minha nova fic, essa eu não pretendo abandonar, e eu espero que gostem também, apesar do drama ser extremo aslkjdlkasjdjlasd, bom, vejo vocês em breve.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    Eu estava na porta cumprimentado todos que entravam em minha festa de aniversario de 17 anos. Depois de um tempo, Justin chamou a atenção de todos.

    ▬ Beatriz, – eu fui até ele, então ele me disse coisas tão lindas, fofas, e verdadeiras, no final, ele tirou uma caixinha de seu bolso e se ajoelhou. – Beatriz Cristini, você aceita se casar comigo?
    ▬ Claro que sim! – respondi sem hesitar, já conseguia sentir as lágrimas rolando por meu rosto, e ele me deu um super beijo.

    ▬ Você não vai pra nenhuma despedida de solteiro vai? – eu perguntei, afinal, era a véspera do nosso casamento.
    ▬ Não – ele revirou os olhos. – só vou dormir na casa do meu vô, pra amanha ficar mais fácil de se vestir e tudo mais.
    ▬ Não quero que você vá – eu fiz biquinho.
    ▬ Eu também não quero ficar longe de você uma só noite, mas eu tenho que ir não é?
    ▬ Não é verdade...
    ▬ JAAASTEEEEEEEEEEN – gritou o Chaz.
    ▬ Vou ir minha princesa, até amanhã – ele me deu um selinho e foi.
    Eu olhei para a porta, me deitei e passei a noite me virando de um lado para o outro.
    Eu não tive pesadelos, então quando acordei pensei que estava sonhando, mas isso tudo foi pelo ralo quando eu bati o dedão do pé na cama. Eu segurei o ar, e me segurei para não falar palavrões. Tomei café da manhã, e depois todas as mulheres foram – fomos – para o salão arrumar os cabelos e tudo mais. Após 2 horas no salão, fomos para casa, provar o vestido de todas as meninas, já era cinco da tarde, o casamento começava as sete da noite.
    Meu vestido era branco – mesmo eu dizendo que iria me casar de azul -, ele vinha até o joelho, bem apertado na cintura, balãozinho abaixo da cintura, tomara que caia, com detalhes em azul, o meu salto foi azul e fechado.
    Ia ser na chácara, longe daqui.
    Cheguei lá as 19:05pm, acho que Justin pensou que eu não viria.
    Meus pais estavam ali, mais ou menos 35 pessoas do Brasil da minha parte estavam aqui.
    Meu pai veio me pegar, ele me olhou como me olha quando eu apronto alguma coisa, eu apenas sorri. Meu pai me deu o braço e paramos no enorme tapete roxo – fizemos umas mudanças, não queríamos um casamento tradicional – e a musica – que não é a tradicional também – começou a tocar, no piano. Pattie arrumou meu véu la atrás e se sentou junto com as meninas.
    Parecia que eu nunca iria chegar, parecia nunca ter fim, a cada passo que eu dava... parecia estar em câmera lenta, parecia nunca terminar, eu queria sair correndo, tirar o microfone do padre e dizer SIM e pronto, nós aproveitaríamos a festa e iríamos para lua de mel.
    Mas claro que eu não fiz isso.

    Muita coisa mudou em 7 anos, eu e Nathana fizemos turnê assim que eu voltei da minha lua de mel em uma ilha no Hawaii, então eu fiquei um tempinho longe de Justin, pois ele também estava fazendo turnê, mas nos encontrávamos em alguns países.
    Ganhamos vários prêmios - o mais emocionante, foram os gramy’s.
    Compramos uma casa no Canadá e uma no Brasil. As duas eram grandes e lindas, com um jardim lindo de morrer, Justin plantou rosas azuis no quintal enquanto eu guardava nossas roupas - nesse dia ele me sujou toda de terra.
    Assim que eu voltei de turnê, fiquei grávida, no começo ninguém suspeitava, diziam que eu estava mal por conta da turnê, que eu nunca havia ficado tão casada assim e tudo mais. Gêmeos idênticos, Jason BieberJohnny Bieber. Justin quem escolheu os nomes dos garotos. Eles puxaram mais para Justin: eram branquinhos, loirinhos, tinham os olhos dele, o queixo dele... era o Justin escrito, mas depois que fizeram 3 anos o queixo deles ficaram igual ao meu. Quando eles fizeram 1 ano, eu fiquei grávida de novo, nasceram duas gêmeas idênticas, Janaina Bieber e Jullie Bieber, eu quem escolhi os nomes; elas tinham o meu cabelo liso e ondulado e escuros, os olhos eram iguais aos meus, porém tinham a pele de Justin, o meu nariz, os meus lábios, e eram bem nervosas e risonhas.
    Eu fiquei uma bola nas duas gravidez, mas depois que os tive não fiquei gorda nem com muitas estrias, porque eu tomei os devidos cuidados. Confesso que tinha medo de Justin não me querer mais se eu ficasse assim, mesmo sabendo que ele me amaria mesmo se eu tivesse um olho, três pés e fosse careca.
    Justin explicou para os meninos que não podiam brigar, ou bater nas irmãs deles, ele conversou mesmo com eles, eu achei que eles eram muito pequenos para entender, mas eles entenderam.
    Quando as meninas começaram a dar os primeiros passos, os meninos já sabiam andar então pegavam em suas mãos e as ajudava. Eu ficava boba, e elas até aproveitavam que o Justin ensinou para eles - a respeitarem - então elas provocavam.
    O Justin dizia: "Igualzinhas a mãe, como pode?"
    Então depois que eles nasceram, eu e Justin fizemos o seguinte: passávamos 6 meses em turnê – tanto a minha quanto à dele – juntos, depois eu ficava com as meninas e ele com os meninos, mas sempre nos encontrávamos claro.
    Eu gostava de estar casada, e feliz para sempre com meus filhos. Agora eles eram tudo para mim, para nós dois.
    Eu via em sites e programas de TV, que diziam que nosso casamento não iria durar nem dois anos, que isso e aquilo iria acontecer, mas eles estavam errados. Eu e Justin não mudamos - a não ser que estávamos mais maduros... na frente de todos, porque eu e ele sozinhos, ou eu e ele com as crianças parecíamos dois adolescentes ou duas crianças.
    ▬ Jana não faz isso, não pode bater no seu irmão! – eu peguei Janaina no colo e a coloquei sentada sobre o sofá roxo.
    ▬ Mai mamã... – ela ia me convencer de que não estava errada.
    ▬ Nada de mais mocinha, não quero mesmo ver você fazendo isso com seu irmão. – Janaina e Jullie eram uma dupla de garotas malvadas, elas gostavam de provocar e muito.
    ▬ No teim probema mamãe – disse o Jason, como sempre um doce.
    ▬ Vamos comer – disse Justin vindo buscar os meninos.
    Hoje, Justin fez o jantar.
    ▬ Amanhã a gente vai na casa da vovó Pattie.
    Eles amavam muito ela, mas principalmente a Jazmyn - tadinha ficava louca com eles. O fato de a Jazmyn ser também uma criança facilitava a proximidade deles, e também a Jazmyn é linda, fofa, simpática... etc infinitamente.
    Depois do jantar, Justin trouxe o bolo de chocolate, a Jullie tem alergia à baunilha, infelizmente. Eu olhei através da janela que havia atrás de Justin e comecei a pensar em quando descobri que estava grávida pela primeira vez...

    ▬ Beatriz, acho melhor você fazer um teste de gravidez.
    ▬ Claro que não Christian, – nós estávamos em um restaurante almoçando. – eu acho que não estou grávida.
    ▬ Eu acho. Você esta há dois dias enjoada só de pensar em alguma coisa de comer.
    ▬ Não exagera. - revirei os olhos.
    Quando terminamos de comer, estávamos indo para o carro, então Christian viu uma farmácia e me alertou, eu senti um negocio estranho, e decidi ir. Comprei um teste e entrei no carro.
    ▬ Feliz?
    ▬ Estou – ele sorriu.
    ▬ Você sabe que você não é o pai não é?
    ▬ Sei, mas um dia serei.
    ▬ O que?
    ▬ Não com você – ele fez cara de nojo.
    Quando cheguei em casa, a 1º coisa que fiz, foi ir para o banheiro, fiquei esperando até aparecer alguma cor, e ficou azul. Olhei na caixinha e azul era positivo, eu segurei a alegria imensa dentro de mim e sai. Eu desci, fui até a cozinha e Justin estava lá comendo o bolo de baunilha que eu fiz. Eu suspirei.
    ▬ Justin, – ele me olhou. – eu estou grávida! – ele ficou parado por um minuto, eu comecei a ficar preocupada até que uma lagrima caiu de seu olho direito e ele me rodou em um abraço.

    Depois que nos casamos, nós brigamos algumas vezes, nas duas gravidez eu ia assistir tudo quanto era filme em 3D, quando eu ia ver filmes de terror ele brigava porque tinha medo de que eu levasse um susto MUITO grande e perdesse o bebe. Porém foi só por essas besteiras mesmo, mas depois disso nós não brigamos mais, e não mais por nenhuma outra coisa.
    ▬ Mamãe – os quatro disseram, com o Justin,  ao mesmo tempo.
    Depois do jantar, ficamos assistindo um pouco de TV na sala. Até que eles dormiram.
    Você olhando para eles dormindo, pensa que não uns anjinhos, mas de dia, eles correm para lá e para cá, pulam na piscina, se sujam na grama... eu fico louca e o Justin no meio, é.
    Eu levei as meninas e o Justin os meninos para seus devidos quartos. Fechamos as portas e as janelas da casa, apagamos tudo, Justin me puxou ao pé da escada e me dei um beijou, suas mãos pararam em minhas coxas e ele me colocou no colo.
    ▬ Vamos fazer o Joe e a Jéssica. – ele sussurrou em meus lábios, e me levou para o quarto.

FIM.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Até a próximaaa

22 de julho de 2013

True Love - 27º capitulo (PENÚLTIMO CAPITULO)

AWN, PENÚLTIMO CAPITULO :(
CARA, PERDÃO PELA DEMORA ):
eu larguei aqui assim do nada, tipo, perdão mesmo garotas):

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    Eu segui aquele caminho, com medo, no escuro, por não sei quando tempo, mas quando cheguei perto da luz, meus pés começaram a reclamar. Eu estava em uma montanha eu acho.
    Havia um outdoor com uma foto minha e de Justin - uma das fotos que tiramos para uma revista; uma mesa, velas, comida, duas cadeiras... tudo para ser uma noite perfeita.
    Eu me sentei de frente para a vista. A cidade toda iluminada e as estrelas no céu, a lua, me deixaram realmente encantada e sem palavras.
    Justin pode chegar a qualquer momento, então deixei minha mente vazia, quando ele começar a vir vou sentir...

    1 hora.

    2 horas.

    3 horas.

    Eu já estava começando a ficar com frio, talvez ele não venha, me levantei, suspirei, e comecei a ir em direção a limusine. O motorista ainda estava lá, eu bati no vidro porque ele estava cochilando. Ele abriu a porta para mim e eu entrei.
    Por toda à volta para o hotel, eu fiquei quieta, imóvel, olhando pela janela.
    Quando cheguei no quarto já passava da meia noite, e Justin ainda não havia chegado.
    Tirei aquele vestido e o soquei na mala, bem no fundo, junto com o sapato – que estava sujo, mas quem liga? Eu não! – e tomei um banho, tirei a maquiagem, e desmanchei os cachos que duraram por um bom tempo. Coloquei o pijama e me deitei na cama, liguei a TV e comecei a assistir alguma coisa qualquer que passava, mas eu não conseguia me concentrar no programa... filme... novela... sei lá.
    A porta se abriu, era Justin, já passava das uma da manhã.
    ▬ Oi anjo da minha vida – ele disse fechando a porta.
    ▬ Oi – eu dei um sorriso amarelo, e ele começou a tirar o tênis – como foi seu dia? – eu forcei minha voz a ficar calma, eu forcei meu coração a ficar quieto, o forcei para não desmanchar ou quebrar em pedacinhos.
    ▬ Ah, foi ótimo – ele sorriu para mim, e eu sorri de volta, um sorriso tão falso. – eu dei entrevistas até as cinco – ele começou a tirar a camisa, correntes... – ai, o Usher me chamou para jantar, eu fui, lá eu jantei com alguns produtores e tudo mais, depois eu fiz um show de ultima hora no restaurante. Ai fui em uma balada com o Usher, espero que não se importe – ele me olhou.
    ▬ Claro que não – eu teria dito "claro que não, a não ser que tenha bebido demais, e pegado umas garotas", mas eu não estava nesse clima.
    ▬ Mas sabe, eu fiquei o dia todo com uma sensação que tinha esquecido alguma coisa – ele fez uma careta, depois se sentou na cama ao meu lado e me deu um beijo na bochecha. – e você ta bem?
    ALELUIA IRMÃO, AMÉM A NÓS TODOS!
    ▬ Claro que sim! – eu bufei sorrindo. – Porque eu não estaria? – o nervosismo e o sarcástico começou a aparecer, mas eu os cobri rapidamente.
    Justin me olhou desconfiado, mas logo passou.
    ▬ E você princesa – ele começou a brincar com o meu cabelo, mordendo o lábio. – o que fez hoje?
    ▬ Hmmm, vamos ver... quando acordei já eram quase meio-dia, Caitlin, Jasmine, Bruna e Nathana chegaram aqui e me arrastaram para o shopping, passamos mais de cinco horas lá, elas experimentavam tudo que viam, achei o vestido perfeito – ele sorriu para mim. – e o salto perfeito, – ele sorriu mais ainda por saber que eu comprei o que eu queria comprar. – cheguei aqui no quarto, tomei um banho, coloquei a roupa, me maquiei, – ele me olhou estranho, como se estivesse se perguntando porque eu fiz isso, de repente minha mascara caiu, meu rosto de derrotada, infeliz, coração quebrado, apareceu. – peguei a limusine e fui te encontrar no jantar. Passou três horas e você não apareceu. – ele me olhou, ficou imóvel, do mesmo jeito que eu não acreditava que ele tinha feito isso comigo, ele também não acreditava que ELE havia esquecido.
    ▬ Beatriz me desculpa, me perdoa, eu esqueci... – ele começou a tropeçar nas palavras, ele estava realmente magoado por me magoar, magoado por ter esquecido aquilo que ele havia me prometido.
    ▬ Justin, todo mundo esquece as coisas. - eu disse olhando para a TV.
    ▬ Mas eu não devia...
    ▬ Justin, me escuta, - eu o olhei, ele parou de falar e me olhou, eu coloquei minhas mãos em seu rosto. – todo mundo esquece as coisas, ta bom? Não é só você, agora vai tomar um banho, e pensa bem, isso não foi nada.
    ▬ Ta bom – ele ainda estava muito mal. Mas ele foi.
    Eu estava feliz, sabe, ele realmente esqueceu. Ele não me deixou lá por 3 horas plantada porque ia jantar com o Nariz de Hamister, ele realmente esqueceu. Todo mundo esquece as coisas. É, todo mundo esquece o que não é para se esquecer, mas aconteceu.
    Depois de um tempo ele saiu do banheiro, secou o cabelo, deitou em meu colo e enterrou o rosto em minha barriga, passou as mãos em volta de minha cintura.
    ▬ Eu fiz isso de novo – ele sussurrou.
    ▬ O que?
    ▬ Te magoei mais uma vez – eu não disse nada, porque eu sabia que era verdade.
    ▬ Não importa – eu sussurrei – eu te amo.
    Justin me olhou, se sentou e me abraçou.
    Estou em um lugar escuro, vejo uma luz ao fundo bem no fundo, parece ser um lugar bonito, claro, com rio, flores... Justin apareceu. Mais em vez de ele me tirar da escuridão ele se virou e correu, sumiu na luz. Eu não conseguia...
    Acordei sugando o ar tão forte que meu peito doeu.
    Justin não estava ao meu lado, isso é obvio. Levantei e acendi a luz. Ele estava sentado no sofá olhando reto.
    ▬ Justin? – mas ele não se mexeu, nem piscou, então me levantei, me aproximei, o toquei e ele caiu de lado, morto. Eu gritei.
    Eu abri os olhos e as luzes se acenderam.
    ▬ Bea? – Justin correu para a cama e me abraçou. – Shh foi só um pesadelo.
    ▬ Mas, era tão real – eu me segurei para não chorar.
    ▬ Mas não é, e nem era real.
    ▬ Onde você estava? – eu o olhei.
    ▬ No sofá.
    ▬ Porque?
    ▬ Eu só estava pensando, estava sem sono.
    ▬ Não quero que você pense – eu enruguei a testa.
    ▬ Então – ele colocou o dedo na minha testa, desfazendo a ruga. – não vou. Eu vou dormir com você.
    ▬ Ta bom.
    Dormimos mais uma vez.

    11 de Fevereiro.
    12 de Fevereiro.

    Nós voltamos para o Canadá, eu e Nathana haviamos gravado algumas musicas no estúdio de Justin, estava sendo um bom mês.

    25 de Fevereiro.
    Kim Kardashian, Jessica Jarrell, Caitlin, Jasmine, Nathana, Willow Smith, Bruna e eu ficamos na casa de Pattie enquanto todos foram ver os preparativos para o aniversario de Justin.
    ▬ Que tédio – reclamou Willow.
    ▬ Eu sei – concordou Jéssica.
    ▬ Kim, faz aquele negocio com o celular – eu disse sorrindo animada para Kim.
    ▬ Que negocio? – perguntou ela.
    ▬ Que você disca uns números, ai cai na caixa postal de alguém.
    ▬ Faz tempo que não faço isso Bea, melhor não.
    ▬ Ah Kim vai – pediu Caitlin e Nathana ao mesmo tempo fazendo cara de cachorrinho.
    ▬ Okay, okay. Pra quem ligo? - Kim se rendeu.
    ▬ Vai na caixa postal do Usher – eu estendi meu celular, ela me olhou, pensou em desistir, mas desistiu da ideia de desistir. Ela pegou o celular e discou.

    Caixa postal do Usher.
    Usher? Oi! Quanto tempo – a voz era de uma mulher – você não me ligou desde que se divorciou – todo mundo na sala fez uma cara de animação e espanto ao mesmo tempo – me liga gatinho, to com saudades.

    Foram mais de 5 mensagens assim.

    Oi Usher, lembra de mim? A Brasileira? – eu e as meninas sentamos automaticamente – você disse que gostou daquela noite, mas não me ligou de novo, fiquei triste... você não gostou quando eu fiz – porém Kim desligou.

    ▬ Chega meninas.
    ▬ NÃO! – começamos a dizer – quero saber o que ela fez pra ele.
    ▬ Eu não, é nojento – disse Jasmine e todas nós tacamos almofadas nela. – AI!
    ▬ Kim meu amor – eu disse sentando ao lado dela. – me ensina?
    ▬ Não, isso na sua mão é perigoso de mais.
    ▬ Kim – eu fiz carinha. – por favor...
    ▬ Não!


      Dali a 2 dias iria ser o nosso aniversario de 1 ano de namoro. Mesmo depois de tudo que aconteceu, nós dois nunca terminamos realmente, apenas demos um tempo, e eu apenas corri.
    Eu não sabia se também estava valendo para ele.
    ▬ Bea? – eu atendi ao telefone.
    ▬ Oi.
    ▬ Vem pro aeroporto daqui a uma hora.
    ▬ Porque?
    ▬ Princesa, só vem okay? te amo. – e Justin desligou.
    Eu olhei para Nathana e comecei a arrumar as malas, mas ela mandou eu tomar um banho que ela arrumava. Uma mala apenas estava arrumada com roupas e a outra com calçados.
    Cheguei no aeroporto, Justin estava de boné, com a toca por cima. Sentei ao seu lado e ele sorriu quando me viu, quando eu ia começar a fazer perguntas, Justin se levantou dizendo que tínhamos de ir para o avião.
    Eu bufei e o segui.
    1º classe, dois lugares, sofá branco... e nóis dois juntinhos.
    ▬ O que ta esperando? – ele perguntou.
    ▬ O que? - perguntei confusa.
    ▬ Pode começar a perguntar.
    ▬ Aé, pra onde a gente ta indo?
    ▬ De volta a Paris.
    ▬ Pra...?
    ▬ Nosso aniversario de 1 ano de namoro – me levantei e o olhei.
    ▬ Mesmo? - segurei o sorriso.
    ▬ É, é um lugar lindo lá, diferente. É frio, mas de vez em quando abre um sol – ele riu para si mesmo. – e eu sei que você vai amar.
    ▬ Sua mãe sabe que a gente ta viajando?
    ▬ Sabe, todo mundo sabe.
    ▬ Todo mundo, tipo, todo mundo?
    ▬ É, todo mundo. Pensei que ninguém ia conseguir guardar segredo de você.
    ▬ Ah, agora entendi o porque de ninguém passar mais de uma hora comigo – eu dei um tapa no braço dele de leve.
    ▬ Porque isso? Tapa de amor não dói. - e ele piscou.
    ▬ Prazer, Beatriz. – e sorri.
    ▬ Prazer, Justin, seu namorado – ele me deu um super beijo.


    Eu entrei no quarto de hotel enorme, havia uma cama de casal, um sofá... o básico de todo o hotel. Mais quando eu olhei pela sacada e olhei para baixo, havia piscina, hidromassagem, era totalmente uma área de lazer enorme.
    Nós ficamos mais de 5 horas no avião. Então apenas dormimos.

    27 de Fevereiro, 10:10am.
    Eu me espreguicei ainda de olhos fechados na cama e me virei para o lado. Justin estava acordado me olhando, ele sorriu para mim e eu sorri para ele, foi como uma cena de filme.
    ▬ Bom dia – ele disse.
    ▬ Bom dia - sorri.
    ▬ Você é muito linda dormindo sabia?
    ▬ Obrigada. - agradeci enfiando meu rosto no travesseiro.
    Justin levantou, pegou uma bandeja com o café da manhã e a colocou na cama, eu me levantei, fiz minha higiene e comi com ele.
    Passamos o dia na hidromassagem, estava um pouco frio.

    28 de Fevereiro.
    ▬ Vamos almoçar? – Justin me perguntou.
    ▬ Claro.
    Descemos e comemos.
    Mais tarde no jantar, ele pagou a conta e subiu, porém eu tive que ficar porque pediram para eu cantar, me deram o violão e eu cantei por 1 hora.
    Cheguei no quarto e Justin não estava lá, na cama havia uma camisola totalmente preta, por cima dela havia pétalas de rosas que seguiam até a porta, junto delas havia um bilhete escrito por Justin:


"siga as rosas"

    Sorri animada e abobada, tomei um banho, coloquei a camisola e segui as rosas, quando o elevador se abriu havia uma mulher idosa junto a um garoto que parecia ter 14 anos, ele abriu a boca quando me viu daquele jeito, a avó dele – presumi –, tampou seus olhos e saiu no próximo andar.
    ▬ Tchau – eu disse quando a porta se fechou.
    Tive que checar todos os andarem até o 35º para ver se havia alguma pétala para seguir, o 35º era o ultimo andar, quando a porta se abriu, as rosas estavam ali. Eu sorri aliviada e as segui até o quarto no fim do corredor.
    Eu bati na porta.
    A porta se abriu bem de vagar e os olhos de Justin apareceram.
    Eu ri um pouco envergonhada.
    Ele abriu a porta.
    Havia velas por todo o lugar, de todas as cores, não havia nenhum sofá, nenhuma cama, apenas forros roxos pelo chão, almofadas pretas, cobertores roxo, tudo parecia de seda, atrás havia paredes de vidro que mostrava o céu preto, a lua cheia, as estrelas brilhando encantadoramente.
    ▬ Entra – ele disse. Eu pisei ali dentro e ele fechou a porta, eu continuei observando o lugar.
    Havia uma porta bem no canto de uma parede branca, provavelmente ali deve ser o quarto, e uma porta coberta por uma cortina preta. Tudo parecia estar sincronizado, a cor principal era roxo – claro.
    Eu olhei para Justin e vi que ele estava com uma bermuda jeans, uma blusa gola V preta e descalço como eu, com um sorriso lindo, eu tive que sorrir.
    ▬ Você fez tudo isso? - perguntei me sentindo boba de tão encantada que eu estava.
    ▬ Claro, seu namorado é demais. - ele piscou.
    ▬ Convencido.
    Ele me deu um abraço bem forte e confortante, me levantou, eu mantinha minhas mãos em volta de seu pescoço, e me colocou de pé. Eu dei uma olhadela pela parede de vidro, e voltei a olhar pra ele.
    Seus olhos brilhavam, sua mão acariciou meu rosto, eu fiquei na ponta do pé e toquei seus lábios gentilmente. Justin colocou uma mecha de meu cabelo atrás de minha orelha, e me beijou gentilmente.
    A mão direita de Justin subiu para meu ombro esquerdo e abaixou a alça de minha camisola, levou a mão esquerda para meu ombro direito e abaixou a outra alça; a camisola escorregou por meu corpo e parou em meus pés, Justin encostou a testa na minha de olhos fechados, eu senti meu corpo formigar de prazer, dei um passo pequeno deixando meu corpo mais perto do seu, retirei sua blusa e o puxei para o meio da sala. Justin me abraçou por trás, subindo suas mãos macias das laterais de meu corpo para meu sutiã, o tirou e o apertou com desejo, eu me virei e tomei seus lábios, desci minhas mãos para o zíper de sua bermuda, Justin jogou a bermuda com os pés para algum lugar, eu apenas ouvi o som do jeans batendo contra uma parede.
    
    Eu acordei enrolada em vários lençóis, e fiquei olhando ele dormir.
    Depois de um tempo, eu levantei enrolada em um lençol e atravessei a cortina preta, ali era mesmo uma cozinha. Eu fiz o café da manhã, ali tinha comida e tudo mais.
    Ele acordou. A gente comeu e ele não me deixou ir embora. Ficou me dando leves beijos.

    Um ano depois, ele me faz o grande pedido.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
olaa, então, amanhã tem o ultimo capitulo :)

21 de julho de 2013

Sinopse: Her Eyes

"Eu não podia vê-lo, pois sou cega, mas eu posso toca-lo e senti-lo, consigo sentir seu perfume - e confesso ser o melhor que já senti -, pude sentir seu abraço quente, apertado e confortante. Pude ouvir o "eu te amo" quando eu disse que o amava, porém é difícil deixa-lo partir assim.
▬ Você vai voltar? - perguntei limpando as lágrimas de meu rosto.
▬ Eu sempre volto. - ele me respondeu com firmeza.
Bom, vou lhe contar um segredo: eu sei quando as pessoas mentem."

20 de julho de 2013

Love, Sex and Horror (Estranhos Acontecimentos - 13º)

Olááá, gente lindaaa. Olha eu desisti de apagar e reescrever LS&H porque vocês não querem, então vou continuar com ela assim mesmo, e estou fazendo de tudo pra encurtar e terminar ainda nessas férias, mas eu não posso garantir nada, até porque se passar das férias, que são só 3 semanas, eu não terei mais tempo de escrever. Meu período é só de férias em férias :( e esse mês fez 1 ano que eu não posto essa fanfic, me deprimiu ver que o tempo passou tão rápido. Vi agora também, reli tudo de LS&H pra continuar, meu Deeeus, como eu pude começar a escrever assim? kkkk, próxima fanfic minha vou escrever como em livros, e nada de vocês reclamarem u.u até porque abrange mais detalhes e pensamentos da personagem principal e é melhor de entender, do que esse "Fulano:" e tal. Cansei de escrever em discurso indireto.




#Os preparativos da festa estavam prontos. Você já estava pronta para receber a cambada. Preferiu uma roupa não tão chamativa e confortável, afinal, não ia sair do seu quarto, nem se deu o valor de colocar qualquer calçado.



#Já tinha dado o horário combinado para começar a festa, mas ninguém havia chegado ainda.

Lilly: Mancada, mano. Será que alguém vem?
Você: Nem sei, vei. Chama lá a Britney. E não esquece de se livrar da pirralha da Mary e manda ela pra bem longe com meu irmão.
Lilly: Ok.

#Assim que Lilly bateu a porta, um vento gelado bateu no seu rosto e fez seu cabelo balançar um pouco, mesmo não tendo nenhuma passagem de ar pelo quarto e o ar condicionado estava desligado.

Você: Estranho...

#Você ficou pensativa e tudo estava silencioso, até você ouvir um ruído do som, ele ligou e começou a tocar uma música relativamente alta. Você tomou um susto e chegou perto do som, quando chegou perto do botão de desligar, mesmo que você nem tenha apertado o botão, o som desliga e batem na porta, susto duplo!

Você: Ai, Lilly. - você abraça e aperta ela, tremendo
Lilly: O que houve, menina?
Você: V-você não ouviu o som alto? - você disse ainda tremendo
Lilly: Que som alto, o que, menina? Ta ficando doida? Acho que você ta criando alucinações na cabeça depois daquele dose seca de vodka pura que você tomou.
Você: É... tem razão. Aquilo desceu rasgando. Só pode ser isso mesmo.
Lilly: Ó, a Mary já vazou pro quarto do Mateus, vai dormir lá, e a Britney já está terminando a maquiagem.
Você: Como é a história??? Mary vai dormir no quarto do Mateus?
Lilly: Aff, deixa eles. Ou você quer que os dois fiquem aqui impedindo você de se divertir? Além do mais, duas pessoas a mais aqui iria ser muito e todos iriam ficar se espremendo pra se movimentar. E você deveria saber que dois corpos não podem ficar em um únic...
Você: Lilly! Para! Chega, já está bom, eu já entendi. Deixa os pirralhos lá mesmo.

#Alguém deu um toque na porta e imediatamente abriu e entrou. Britney.

Britney: Olá, mis amigas.
Você: Nossa, você está vestida pra uma festinha em em um quarto ou para fazer um show na Broadway?
Britney: Cala boca.

#Os meninos chegaram se acabando de rir.

Freddie: Kkkkkk, você viu a cara de retardado dele?
Nathan: Kkkkkkkk, parecia que tinha acabado de descobrir que comprou um Mc Lanche Feliz e não veio com a surpresa que queria.
Você: O que houve dessa vez?
Luan: O Scooter.
Lilly: O que é que tem o Scooter? Ele vem pra cá?
Britney: E agora?
Nathan: Não, não. Relaxem, ele estava apenas sonambulo.
Freddie: E vestia um pijama do Bob Esponja muito hilário.
Você: Ok, estou tentando não imaginar essa cena.
Luan: Mas enfim, coloca a música pra tocar ai logo.

#Você se arrepiou de lembrar do que havia acontecido minutos atrás, mesmo assim, ligou o som e começou a tocar Don't You Worry Child - Swedish House Mafia. Depois de um tempinho jogando papo fora e bebendo de leve, você falou com a Lilly.

Você: Lilly, você acha que o Justin vem?
Lilly: Claro que sim, (SeuNome). Deixa disso, vem beber com a gente, deixa de enrolar.
Você: Tem razão... Daqui a pouco ele aparece aqui, né.
Lilly: Isso. Agora toma, engole isso ai pra ficar esperta. - ela te dá um líquido suspeito
Você: O que é isso?
Lilly: Lembra daquela misturada na balada no Deck Fiesta? Então, é essa.
Você: A com maconha?
Lilly: Sim.
Você: Não sei se dev... ENCHE ESSE COPO, PORRA. - Você diz depois que vira um copo

#Vocês já estavam meio doidões, mas ainda sóbrios.

Freddie: O que é que rola hoje? - ele disse por trás de você no seu ouvido fazendo você se arrepiar, e ainda te encochando
Você: Minha mão na sua cara, serve? - você disse revirando os olhos
Freddie: Prefiro sua mão no meu pau, ou se preferir, arranhando as minhas costas, gritando de tesão embaixo de mim. - essas palavras foram acompanhadas pela respiração ofegante dele, que fez você arrepiar mais do que qualquer vento gelado pudesse fazer.
Você: Não fala assim, até parece que você sabe meu ponto fraco, quando me toca, penso no seu corpo, dá um frio na barriga. - apenas escapou pela sua boca como um gemido de prazer.
Freddie: Ah é? - ele virou você brutalmente de frente com ele
Você: Eu não queria falar isso, eu...
Freddie: Mas falou, gostosa. - a cada palavra que ele falava, mas duro ficava o pênis dele encostado na sua coxa
Você: Não me chama assim, que as consequências que irei tomar não serão proveitosas para mim.
Freddie: Mas serão deliciosas para mim. - ele, sem pressa, inclinou a cabeça chegou perto pra te beijar

#Quando alguém bate na porta. Todo mundo para de conversar de repente e você para o que seria um beijo, podendo ouvir apenas o som da música um pouco abafado para não soar muito alto.

Você: Eu atendo. - você cochichou mesmo não precisando

#Abriu a porta e o Justin disse "oi".

Você: Ai que susto você deu na gente!
Justin: Desculpa? Haha
Nathan: Entrae, meu brother. - fizeram aperto de mão. - Aqui é que nem coração de mãe, sempre cabe mais um, né não, (SeuNome)?
Você: Claro!

#Justin olhou para Freddie que estava com uma cara nada boa.

Justin: Espero não ter atrapalhado nada.
Britney: Que nada, atrapalhou nada não. Só a (SeuNome) que ia beijar o Nathan, tirando isso, nada estava acontecendo.
Justin: Ah... então, me perdoa, (SeuNome). Se você quiser eu posso ir embora.
Você: Não, Justin, deixa disso. Fica, vai ser legal.
Lilly: É, eu já estava planejando aqui com o Nathan, Britney e Luan de fazer alguma brincadeira pra festa ficar menos tediosa.
Você: Que tipo de brincadeira?
Luan: Podemos fazer algo como alguma brincadeira que dê medo, ou sei lá.
Britney: Ou algo sexy.
Você: Ai gente, agora não, ta? Pode ser depois. Vamos beber, comer e dançar.
Britney: E se pegar!
Luan: Bolo-doido!!!!!!!!!!!!!!!!!
Você: Não, idiota.

#Vocês começaram a rir, se empolgar, Justin estava bebendo muito, virando os copos rápido de mais.

Você: Nossa, Justin, não sabia que você bebia tanto.
Justin: Estou com cede, hoje.
Você: Ah...

#Até aí, tudo estava soando muito bem.

Britney: Vamos começar a putaria.
Luan: Aê!
Britney: A brincadeira que a gente vai fazer é homens contra mulheres, eu tenho aqui umas perguntas, quem responder errado ou se o grupo adversário marcar um ponto, terá que escolher alguém do grupo pra tirar uma peça de roupa. O jogo só acaba quando uma pessoa de cada grupo estiver pelada. O casal terá que beber 1 copo de Whisky puro.
Você: Mas tem 4 homens e 3 mulheres, é meio injusto. E eu só estou com 3 peças de roupa, não estou de sutiã, isso é meio injusto!
Britney: Por isso que algum dos homens vai ter que ser o jurado e vai ler as perguntas. E, ahn... E todo mundo aqui está com 3 ou 4 peças de roupa. Quem quer ser o ditador?
Nathan: Pode ser eu.
Britney: Ótimo, então.
Luan: Ah, não vale assim, você quem fez as perguntas, Britney. Você sabe as respostas.
Britney: Eu não vou poder responder, vou ficar só como "alvo".
Luan: Ah, certo. Pedra, papel ou tesoura pra ver quem vai responder a primeira pergunta.

#Vocês fez pedra, papel ou tesoura com o Justin, você jogou papel e o Justin jogou tesoura.

Nathan: Tesoura corta papel. Os meninos respondem primeiro.

#Nathan fez a primeira pergunta, que era "Qual o nome dos irmãos do esquilo Alvin?"

Você: Ta de brincadeira, né, Britney? Uma pergunta fácil dessa? Quer que a gente fique pelada aqui?
Britney: O que foi, gente? Eu amo Alvin e os Esquilos!
Nathan: Meninos, respondam.
Freddie: Theodore e Simon.
Nathan: Ponto para os meninos. Agora escolham uma menina pra tirar uma peça de roupa.
Luan: A Britney.
Britney: Aê.
Nathan: Britney, pode tirar a peça que você quiser
Britney: Solta ai uma música sexy para que eu possa fazer um striptease.

#Você colocou uma playlist que só tem músicas para strip, e começou a tocar Skin da Rihanna. Britney começou a tirar a blusa dela vagarosamente, você olhou para Luan e os olhos dele estavam vidrados olhando o rebolado da Britney, nem precisou olhar para as calças dele para ver o volume. Olhou para Justin e ele estava com cara de safado... "Homens" você pensou. Mas admitindo que estava com um pouco de ciúmes por isso. Britney finalizou o strip jogando a blusa em cima do Nathan. Nesse instante você viu o ciúme e ódio nos olhos de Lilly.

Lilly: Pode parar com a palhaçada. Nathan, faz a pergunta.
Britney: Vish.
Nathan: Quem canta a música "Imagine"?
Você: Essa é fácil. John Lennon.
Nathan: Ponto para as meninas. Agora escolham um menino pra tirar uma peça de roupa.
Você: O Freddie.

#Freddie se levantou, e tirou a camisa dele, meio acanhado, mas não parava de olhar pra você, e aquilo estava começando a te provocar.

Nathan: Pergunta para os meninos, Quem foi o primeiro ser humano a pisar na lua?
Justin: Ta de brincadeira, NÉ? - todos olharam para Britney
Britney: Af, vocês reclamam das perguntas fáceis e das difíceis, queriam oq?
Justin: A gente não sabe a resposta.
Nathan: Então, ponto para as meninas. Meninas, quem deve tirar a roupa agora?
Britney: Eu escolho o Justin.

#Você deu uma olhada para Britney o tipo "WTF", mas ela não percebeu, e se percebeu, não demonstrou. Justin se levantou, e tirou a calça... Por que a calça, se ele podia ter tirado a porra da camisa? Você pensou, poxa!

Você: Wow, vai com calma, garanhão!
Justin: Haha, tô com calor nas pernas, sabe como é né?
Você: Aham.. sei sim.

#Nathan pegou outra carta.

Nathan: Essa pergunta é para as meninas e vale dois pontos, então o adversário tem que tirar 2 peças de roupa, nossa, isso vai ser interessante.
Britney: OU duas pessoas do time, cada uma tira uma peça.
Nathan: A pergunta é "Qual a capital da Itália?"
Você: Roma!
Nathan: Certa a resposta. Escolhem quem pra tirar as peças?
Lilly: Escolho Justin e Luan pra tirarem cada um, uma peça.
Você: Não complica, amiga. - você murmurou

#Luan se levantou primeiro e começou a tirar a camiseta. Britney gritou "Já me comeu", e fez todos rirem. Logo após, Justin tirou a camisa também, ficando só de cueca.

Britney: Quanta saúde, hein, menino.
Você: Quanta saúde mesmo... - você fala mordendo os lábios e atraindo olhares de todos.
Nathan: Enfim, próxima pergunta para os meninos e também vale dois pontos, "Quais os países que fazem fronteira com os EUA?"
Freddie: Canadá e México.
Nathan: Certa a resposta.
Justin: Escolho a (SeuNome) pra tirar duas peças de roupa.
Você: O que????? Gente, vou ficar só de calcinha!
Freddie: Ai sim, ta começando a ficar legal.

#Você se levantou e começou a rebolar no ritmo de Climax do Usher. Os meninos estavam de boca aberta, até você mesma, não sabia daquela capacidade de rebolar daquele jeito. Tirou lentamente a blusa, e já que estava sem sutiã, ficou com muita vergonha de si mesma, os meninos começaram a assoviar depois de ver seus peitos.

Freddie: É disso que eu estou falando!

#Você olhou para o Justin e a cara dele não negava o quanto ele estava te desejando, e lhe passou pela cabeça um flashback da unica vez que vocês transaram, admitindo, você estava louca pra ter ele de novo, mas com medo de dar tudo errado como da outra vez, que ele ficou estranho pro seu lado. Mesmo assim, continuou rebolando e tirando aos poucos o shorts. Os meninos ficaram de boca aberta, e ao invés de um deles, Lilly deu um tapa na sua bunda. O que te assustou um pouco. Primeiro um beijo nela, agora isso?

Luan: Oh, céus.

#Depois de mais umas 3 rodadas, Britney e você estavam só de calcinha, Lilly estava de calcinha e sutiã, Justin estava ainda só de cueca, Freddie estava sem roupa e o Luan estava de cueca.

Você: Desistam, meninos, a gente ta na frente, o Freddie já está nu, e vocês dois estão de cueca, já a gente, duas estamos de calcinha e a Lilly de calcinha e sutiã.
Justin: Vamos protestar! As mulheres usam sutiã, a gente não. Lilly, pode ir tirando seu sutiã!
Lilly: Não mesmo!
Britney: Justin tem razão, Lilly. Sutiã, tira agora.

#Lilly tirou o sutiã, Nathan fez outra pergunta para as meninas, você errou a resposta...

Nathan: Beleza gente... Agora escolham uma menina pra tirar a calcinha de outra menina.
Luan: Beleza!
Freddie: Isso é muito excitante.
Luan: Aí, as duas gêmeas pra ficar mais sexy.
Justin: É, Britney tira a calcinha da (SeuNome).
Você: Gente, que que isso?
Luan: Vão, cuidem.

#Vocês se levantam, dançam um pouco, a Britney vai tirando aos poucos sua calcinha, por fim, ela da um tapa na sua bunda, e joga a calcinha pro Freddie, que cheira ela intensamente. Como ele estava pelado, dava pra ver que estava excitado, assim como os outros meninos. Fora o Nathan, todos estavam quase pelados.

Luan: Eu estou no paraíso?

#Você e Freddie estavam pelados. Isso significa dizer que vocês dois teriam que tomar o Whisky.

Você: Prevejo dor de cabeça.

#Vocês dois bebem o copo de Whiskey em gute gute.

Você: Nunca mais vou beber na minha vida.
Freddie: UHUUUUUUUUUUUUUU. Aumenta esse som ai! - ele fala pulando, o que foi uma cena engraçada ja que ele estava pelado.
Você: Já podemos vestir a roupa?
Justin: E pra já!
Britney: Ah não! Que tal o resto que ficou com roupa tirar também?
Justin: Não tem pra que, gente.
Você: Exatamente, já estou me sentindo desconfortável com isso.

#Vocês vestem as roupas.

Luan: Eu tô bolado, nem rolou suruba. Uma oportunidade dessa e NÃO ROLOU SURUBA!
Britney: A noite é uma criança.
Lilly: Ok, gente. Chega de idiotice, agora o papo é sério. Vamos fazer alguma brincadeira que dê medo porque já está começando a ficar chato isso aqui.
Nathan: Isso aí, ela tem razão.
Lilly: Que tal a brincadeira do copo? - ela diz pegando um tabuleiro com umas letras e números, umas velas e um copo de vidro.
Justin: Eu não acho que isso seja uma boa ideia.
Luan: Ah, deixa disso, Justin, vamos fazer um teste, deve ser legal.
Justin: Eu disse que eu não acho uma boa ideia! - ele se levanta da almofada que estava sentado
Você: Ué, Justin, o que foi?
Justin: Eu não estou afim de brincar.
Você: Para, Justin, vamos brincar, não vai acontecer nada, é só uma brincadeira.
Britney: É verdade, Justin. Deixa disso.
Freddie: Ele é um medroso, deixa ele.
Justin: Prefiro ser medroso do que preferir que tudo se repita novamente. - ele sai do quarto
Lilly: Mas gente, que medroso.
Você: Eu falo com ele. - você se levanta e vai atrás dele

#Quando você abre a porta, o corredor já estava vazio, e veio um vento gelado, o navio deveria estar passando pelo Canadá ou sei lá. Você anda um pouco, sentindo muito frio e insegura por causa do silêncio extremo. Assim que vira no corredor, o Justin aparece cima de você, te causando um susto.

Você: Olha só, eu já levei muito susto por hoje, já está bom de mais, por favor, não piora!
Justin: (SeuNome), me escuta, por favor.
Você: Fala!
Justin: Não brinque disso. Não é uma brincadeira e não é de Deus.
Você: Ai, Justin, deixa de frescura, vamos testar, não vai acontecer nada de mais, você acha mesmo que aqueles meninos vão levar isso a sério? Só acontece algo quando é 100% concentração, e isso é impossível com essa gente. Vamos voltar, vai. Vamos brincar. Só dessa vez.
Justin: (SeuNome), por favor, me escuta! Não faz isso, só vai trazer coisas ruins pra gente que se meter com isso. Isso não é de Deus.
Você: Justin, como eu já falei... Mas vamos voltar pra la, mesmo que você não jogue. Por favor. Por mim.
Justin: Ta bom, mas só porque seu biquinho está me convencendo.

#Vocês voltam para o quarto. E estavam todos sentados em volta do tabuleiro circular com letras de A a Z e números de 0 a 12, e as velas acesas.

Freddie: Olha só, criancinha medrosa voltou. - Justin o ignorou e ele murchou.
Você: Vamos começar a brincadeira logo. Justin, vai jogar? - você murmura pra ele
Justin: Vamos tentar, né.
Você: Ok. - e dá um sorriso.
Lilly: Todos já conhecem?
Nathan: Eu não conheço muito bem.
Lilly: É o seguinte, todos nós damos as mãos, fechamos os olhos,  rezamos um pai nosso e uma ave maria de trás pra frente, e temos que nos concentrar todas as nossas energias na ponta do dedo indicador direito, que será colocado em cima do copo.
Nathan: Sinistro.
Você: Ai gente, isso realmente não é de Deus. Não quero brincar.
Britney: Fala sério, (SeuNome), deixa de ser idiota.
Luan: Credo, vocês são muito medrosos, hein.
Lilly: Continuando, a gente pode fazer perguntas com o dedo em cima do copo, e ele irá se mover para as letras ou números, formando as respostas, ou seja, algum espirito, do mal ou do bem, irá falar com a gente e ser nosso amiguinho. Isso que eu vi na internet.
Britney: Vamos começar logo, né.
Lilly: Ok. - vocês dão as mãos, Justin estava sentado do seu lado esquerdo e Lilly do seu lado direito. Luan e Freddie estavam ao lado de Lilly, e Nathan e Britney ao lado de Lilly.

#Vocês dão as mãos e fecham os olhos.

Lilly: Hora da concentração, gente. Sem palhaçada. Vamos rezar.

#Começaram a rezar de trás pra frente. Freddie abriu os olhos e cutucou a mão de Luan, que abriu também, Freddie fez um gesto no olhar que Luan entendeu muito bem: iriam mover o copo para por medo nas meninas e no Justin.

Lilly: Já que estamos todos concentrados, coloquem o dedo sobre o copo. Agora pensem em coisas divinas, deixem a mente aberta para respostas e perguntas. Agora está tudo pronto, quem vai querer fazer a primeira pergunta? Pode começar com alguma coisa mais leve, como perguntas bestas mesmo, não precisa tocar no lado espiritual, eles não gostam quando a gente pergunta logo de cara. Mas, vou avisando logo: Haja o que houver, NÃO tire o dedo do copo em nenhuma circunstância, até que obtivemos uma permissão para isso.
Luan: Eu começo.
Lilly: Vai fundo, sem perder o foco.
Luan: O que Britney gosta de fazer?

#Vocês esperaram alguns segundos, até que o copo começou a mover. B... O... Q.... U... E... T....

Britney: Ai gente, parem, vocês tão mexendo o copo né, vocês são uns idiotas, vocês dois! - Ela disse olhando para Luan e Freddie que estavam se acabando de rir.
Lilly: Gente, sem perder o foco, por favor.
Nathan: Eu faço a próxima pergunta.
Lilly: Ok. Pode começar com perguntas sobre o espírito agora.
Nathan: Você está feliz?

#O copo começou a se mexer. A... R... R... O... Z.

Britney: Arroz? - Freddie e Luan começaram a rir de novo.
Você: Meninos, isso não tem graça!
Lilly: Está perdendo o foco, ele está indo embora.
Justin: É melhor parar por aqui.
Lilly: Não! Não tirem o dedo do copo!
Nathan: Vou fazer uma pergunta.
Lilly: Ta bom.
Nathan: Tem alguém ai do além querendo se comunicar com a gente?

#Nada aconteceu por um momento, até que o copo começou  ficar quente.

Britney: Gente, o copo...
Justin: Ta ficando quente.
Você: Isso era pra acontecer? - todos olham para Lilly
Lilly: Eu não sei... - ela foi interrompida quando o copo começou a se mexer.
Britney: Meninos, parem, isso não tem graça.
Freddie: Eu não estou mexendo nada.
Luan: Nem eu!

#Começou a se formar uma palavra... S...I...M.

Você: Ta... Qual é o seu nome?

#O copo começou a se mexer mais rápido, formando... S...I...M...O...N.

Justin: Simon? Não pode ser. Qual é seu sobrenome?

#O copo se moveu com tanta rapidez que todos ficaram impressionados. Formou a palavra... R...E...E...D.

Justin: Não, você de novo não, por favor, nos deixe em paz. - Justin tinha lágrimas nos olhos.
Você: Justin, o que está acontecendo?
Justin: Vamos terminar com isso logo, deixa eu tirar meu dedo, por favor. Não quero mais me envolver com isso.
Você: Não, Justin, me fala o que isso significa. Quem é Simon Reed?

#Justin começou a tremer, o copo foi ficando mais quente, até que ele quebrou.

Justin: Não, não, não acredito. - ele fala desesperado tentando juntar os pedaços do copo. - Volta pro seu lugar, por favor. - ele chorava que soluçava, todos estavam em silêncio, perplexos com o que havia acontecido diante de seus olhos.
Você: Justin, se acalma. Britney, me dá um copo de água.
Nathan: Lilly, o que acontece quando o copo quebra?
Lilly: Quando alguém tira o dedo ou o copo quebra... o espírito começa a perseguir as pessoas que participaram.

- Continua no próximo capítulo - Gente, estou nervosa, preciso saber o que vocês acharam desse capítulo tão esperado. Comentem o que vocês acharam, por favor! Beijinhos :3

20 de março de 2013

Parabéns iNovelasComBieber!

     Hoje, 20 de março de 2013, o iNovelasComBieber está fazendo 2 aninhooooooos. Êêêêêêêêêêêêh. Cara, 2 anos! É muito tempo! Eu queria agradecer a todas vocês que fizeram meu sonho se tornar realidade (ser reconhecida como boa escritora) e que leram nossas fanfics, comentaram e esperaram por posts novos. Falando nisso, eu (Mayra) e a Larissa estamos preparando surpresas pra vocês, então não levem a mal os mais de 5 meses sem postar. Porque novidades vem por ai... Quem sabe fanfics novas com muito drama (;

     Dei muitas dicas, então fica o seguinte: Prometemos novidades no blog e nos desculpamos do fundo do coração pelo tempo que ficamos sem postar. O iNovelasComBieber é muito importante pra gente, por isso que não excluímos nada, é só a falta de tempo que atrapalha a gente a escrever. Obrigado por tudo! 

PS: Vagas estão abertas para Belieber do Mês De Reestreia, Elite e Afiliados do blog.
PS²: Vou excluir Love, Sex and Horror................ MAAAAS, irei começar ela de novo e com uma história melhor (:

Por: Mayra Silva - @iDevonneBieber 

17 de setembro de 2012

True Love - 26º capitulo

OLÁ!!
mais 2 capítulos e acaba :(

about belieber: sçldkçsakdla u-u awwwwwwwwwwwwwwn obrigada amor, mesmo, de verdade <3
Thaina: eu sei, meu filho vai ser lindo igual o nome e a mãe *o* esse rs é muito irônico. que malvada você KKKKKKKKKKKKKK
Nina Victória: AWWWWWWWWWWWN mega justin isso né haha
Patricia Aguiar: awn obrigada.
Gabi e Babi : nem sei skdçalskda oks u-u

BEM VINDAS LEITORAS NOVAS HAHAHA
vão ler.
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
    
    O mês de Janeiro acabou, eu e Nathana todo santo dia tínhamos aula de canto. Às vezes Justin e Usher vinham ver como estávamos indo. Como estávamos indo?

      ▬ Megan e Nathana, nada de rir, rir acaba com a voz – eu Nathana olhamos para ela tipo: "De onde tirou isso?"    ▬ Ta bom – um segundo depois começamos a rir, não dava para segurar.


     Eu e a Nathana nunca batemos muito bem da cabeça, ainda mais se ela bebia leite de manhã. Eu com a coca e ela com o leite.
    Nós estávamos no ultimo dia de aula da semana, sexta feira, 10 de Fevereiro de 2012.
    ▬ Terminou a aula? – Justin perguntou assim que Sarah havia ido embora.
    ▬ Não, a gente só colocou ela la fora pra ela entrar de novo. – disse a Nathana. – Claro que terminou a aula!
    ▬ Você é muito engraçadinha! – ele mostrou língua para ela.
    ▬ Ah, não começa os dois! – eu disse pegando o leite na geladeira.
    ▬ Ah Justin, se sabe que eu te amo né? – Nathana olhou para ele com um sorrisinho e picando sem parar.
    ▬ É claro, te amo também – e ele sorriu de volta. Eu olhei pra eles tipo que?
    ▬ Meu Deus! – eu disse depois que tomei o leite na garrafa, em seguida coloquei o leite sobre a mesa e Justin bebeu um pouco.
    ▬ Olha, minha turnê já esta acabando, e eu quero finalizar ela em Paris. Então daqui a três dias a gente parte pra Paris. E outra coisa, vocês vão abrir meu show.
    ▬ Ta – eu e a Nathana dissemos, quando percebemos o que ele disse...
    ▬ O QUE? – eu disse.
    ▬ Se ta louco? – perguntou Nathana incrédula assim como eu.
    ▬ Não! Olha, vocês estão a um mês fazendo aulas, a Sarah disse que estão boas e podem fazer shows. - ele  deu de ombros.
    ▬ Ah não, nos seus shows tem muita gente! – eu disse.
    ▬ Claro, – ele revirou os olhos. – vocês vão sim e escolham três musicas.
    Ele foi para a sala.
    Eu e a Nathana nos entreolhamos.
    ▬ Qual dessas? – eu perguntei quando abri a pasta cheia de musicas.
    ▬ Uma em português? – Nathana virou a pasta de ponta cabeça.
    ▬ Não, mesmo essas sendo boas, não é lá muito legal cantar musica em português em um show onde só tem gringo.
    ▬ Espanhol?
    ▬ Não, vamos pra inglês mesmo, as em português e espanhol a gente nunca cantou tipo, com violão ou qualquer outro instrumento.
    ▬ Claro que já, no meu pensamento.
    ▬ PUTZ! Eu mereço. Nathana isso é sério – eu disse rindo.
    ▬ Vai começar o tique do riso e dizendo que é sério – ela revirou os olhos.
    ▬ Que tal uma sua?
    ▬ Não! Que tal uma sua?
    ▬ Não!
    ▬ Uma de nóis duas – dissemos juntas. Separamos todas as minhas e as delas e as de nós duas juntas.
    Depois de mais ou menos meia hora, escolhemos uma dela – que é mais agitada que as minhas –, uma minha – que é lenta, estilo country, quase country ,– e uma de nóis duas – misturado.
    Mais tarde, Justin quis saber as musicas, mas resolvemos não falar.
    ▬ Princesa, vamos na locadora alugar um filme de terror? A gente liga pro Chris, Jaden... que tal? – eu olhei para Justin, olhei para a TV, ele se aproximou, me deu um beijo na bochecha, mas eu continuei fingindo não ligar, então ele me puxou com força para o lado e eu cai em cima dele e ganhei muitos selinhos, não aguentei e sorri.
    ▬ Ta bom. - concordei.
    Justin ligou para todos, eles disseram estar vindo para cá neste exato momento.
    Caminhamos de mãos dadas até a locadora, quando chegamos eu fui direto para a área de comedia, mas ele bufou e me puxou para a área de terror.
    Fizemos pipoca e nos deitamos no chão e alguns no sofá. Claro que no chão havia um colchão de casal.
    Justin se sentou na ponta do sofá, me sentei ao seu lado e me deitei sobre seu ombro.
    Comer pipoca assistindo filme de terror não foi uma boa ideia, as garotas – e eu – gritávamos, pulávamos e ia pipoca para todo lugar. Em menos de uma hora de filme, já estavam todos dormindo.
    ▬ Vamos assistir o filme – eu sussurrei ainda com os lábios sobre os lábios de Justin, mas ele não me deixou ver o filme...
    ▬ Não, todo mundo dormiu – ele me deu um selinho.
    ▬ A gente não sabe – então ele se levantou, passou pela cabeça do Chaz, Nathana, Chris e eu fiquei em pé no sofá. Ele me pegou no colo e eu passei minhas pernas em sua cintura.
    Demos uma ultima olhada e parecia que todos realmente estavam dormindo. Deixamos a TV ligada e subimos - quer dizer ele subiu tecnicamente... Quando chegamos ao topo da escada, eu passei meus dedos em seu cabelo liso e macio, e ele me beijou, não sei como ele achou a porta de seu quarto, mas ele me encostou à porta e a trancou, depois tateou pelo quarto e caímos sobre a cama.
    ▬ Vou tomar um banho – ele me disse.
    O que?
    ▬ O que? – eu não estava entendo nada.
    ▬ Vou tomar banho – ele disse normalmente e saiu de cima de mim, eu olhei para o teto, como se ele fosse me responder alguma coisa.
    Então fui até a porta do banheiro.
    ▬ Amor você ta doente? - perguntei.
    ▬ Não, porque? – eu cocei minha cabeça confusa.
    ▬ Não sei – eu fiz uma careta para a porta.
    Eu fiquei esperando ele sair, quando saiu, estava só de toalha, ele me viu ali parada na porta e enrugou a testa com um sorriso bobo na cara.
    ▬ Eu acho que vou tomar um banho – eu disse como se eu não tivesse certeza se eu queria ou não tomar banho.
    ▬ Não vai pegar a toalha? – ele perguntou, quando me virei ele a jogou em mim.
    ▬ Brigada.
    Eu tomei um banho de mais ou menos 10 minutos, fiquei pensando, o Justin não é assim, ele me beija, beija, me toca, beija... até eu dizer que não.
    Coloquei o pijama e deitei na cama, ele apagou as luzes e se deitou ao meu lado me abraçando por trás.
    ▬ Amanhã a gente tem o ensaio. - ele disse.
    ▬ Eu sei.
    Justin cheirou minha pele e deu uma leve mordida. Eu me arrepiei. Depois ele subiu a mão por minha coxa ate chegar em minha barriga. E dormimos.

    7 de Fevereiro, 5am.
    Acordei, tomei um banho e me vesti. Quando desci, o café já estava pronto. Tomamos café juntos, todos ainda dormiam. Justin pegou sua Ranger e saímos. Uma hora depois estávamos lá.
    Passaram maquiagem em mim, a cada troca de roupa. Fizemos as fotos para uma marca de roupa e de sapatos. No jardim, sala, varanda... TUDO!
    Troquei de roupa 7 vezes.
    Pediram para sermos naturais, e fomos naturais até demais, Justin me beijava, me abraçava, me deixava no vácuo e tudo mais. Pediram para sermos um casal e estávamos sendo.
    No final, nós tivemos de ir para a piscina, lá, o Justin me pegou no colo e pulou na água gelada. Borrou toda a maquiagem.
    Foi um longo dia realmente, me passaram batom rosa chock, vermelho sangue, brilho, gloss, blush... eu nunca fiquei tão maquiada em toda a minha vida.
    Eram mais ou menos 16pm quando chegamos em casa, mas Usher e Scoot estavam lá nos esperando, a Nathana comia salgadinho no sofá.
    ▬ Chegaram? – disse o Usher, a Nathana concerteza ia dar uma patada nele, mas dei um olhar pra ela de não faça isso, então ela apenas revirou os olhos. Depois de tudo que aconteceu no passado, a reação de Usher foi a mais chocante, ele ligava mais para a carreira de Justin do que para a falsa gravidez da Caitlin, e de como eu estava arrasada. Nathana ainda não havia esquecido.
    ▬ É, acho que chegamos sim – disse o Justin.
    ▬ Hoje vamos começar os ensaios para a abertura do show do Justin.
    ▬ Mas hoje? Eu passei...
    ▬ Passamos –  Justin me cortou.
    ▬ Passamos mais de cinco horas em pé tirando fotos!
    ▬ Mas precisamos, o show é depois de amanhã. - Usher.
    Eu bufei.
    ▬ Ta legal, vou tomar um banho.
    ▬ Pra que você vai tomar banho se vai suar? – perguntou a Nathana.
    ▬ Nathana – eu respirei fundo. – eu já estou suada, e grudenta de tanta maquiagem que passei.
    Eu subi, eles tinham razão por mais que eu esteja cansada, e tudo mais, eu tenho que ensaiar. Não é só chegar no palco e cantar... quer dizer é sim. Tomei um banho bem quente e me vesti preguiçosamente.
    ▬ Vamos.
    Era um salão enorme, o chão de madeira, e as paredes cheias de espelhos e barras para se apoiar, é como se fosse um estúdio de balé. Os dançarinos e Nathana criaram a coreografia enquanto eu ficava me olhando no espelho, sentada de indiozinho com a mão no queixo. Quando Nathana me chamou, eu me levantei, ela começou a me ensinar os passos. Foi difícil, ninguém estava tendo paciência, então todos sentaram, eu perdi a vergonha e comecei a me dedicar mais, claro que eu já estava me dedicando, mas a Nathana já estava começando a perder a paciência, é normal. Mas no fim das contas, eu aprendi mais de a metade, mas agora iria surgir outra preocupação: amanhã.
    Eu esqueço fácil os passos, se eu contasse todas as musicas que a Nathana já me ensinou...
    ▬ Oi amor, como foi o ensaio? – me perguntou Justin quando cheguei em casa.
    ▬ To super cansada. - suspirei.
    ▬ Foi tanto trabalho pra amanha ela esquecer tudo – reclamou Nathana subindo as escadas.
    ▬ Ela é louca – Justin disse comendo doritos.
    ▬ Vou tomar um banho e comer doritos com você. - e lhe dei um beijo na buchecha.
    Subi, tomei um banho e coloquei o pijama, era mais de 23pm, todos já deveriam estar na cama... pelo menos aqui nessa casa. Fico imaginando o que a Bruna e Jaden ficam fazendo no quarto de hotel... O que a Nathana e o Christian devem fazer quando estão na casa dele sozinhos... Na verdade eu não fico imaginando não, é nojento.
    Então eu desci e me sentei ao lado de Justin.
    ▬ Eu esto totalmente quebrada – reclamei. – to muito cansada.
    ▬ Eu sei. Depois você se acostuma.
    ▬ Eu não sou um garoto, eu não sei dançar, isso nunca vai passar, nunca vou me acostumar.
    ▬ Nunca diga nunca.
    ▬ Fica quieto e me da o salgadinho – ele me deu o salgadinho e passou o braço em minha volta.
    Na TV passava um reality show.
    Depois de um tempo, o programa acabou e eu me sentia mais acabada do que nunca. Nós subimos e nos deitamos.

    8 de Fevereiro de 2012, 08:32am.
    Ele não estava ao meu lado. Eu me senti como se não houvesse mexido um só músculo na noite anterior. Me arrastei pelas escadas, e encontrei todos sentados a mesa.
    ▬ Bom dia – eu disse sentando ao lado da Jasmine.
    ▬ Bom dia – disseram juntos.
    ▬ Dormiu bem? – perguntou Pattie.
    ▬ Como uma pedra! – disse o Justin.
    Eu peguei o pão de queijo quentinho e abri, passei requeijão e comecei a comer.
    ▬ Hoje vai ter ensaio de novo, espero que não tenha esquecido – disse Nathana.
    ▬ Não sei se esqueci, só na hora agora pra saber.
    ▬ Todo mundo faz clima de tensão – disse a Jasmine.
    ▬ Quieta bombril.
    ▬ Hoje ela ta de TPM.
    ▬ Vai ver a TPM se não cala a boca. - eu ameacei já com raiva.
    ▬ Ê meninas, vamos parar né – disse Pattie colocando mais suco para Jazmyn.
    ▬ Jazz – ela me olhou. – gostosa – e mandei um beijo para ela, ela me mandou de volta e disse.
    ▬ Gostosa – e a gente riu.
    ▬ Você é uma boa influencia pra minha irmã – disse Justin pegando a manteiga.
    ▬ Justin – ele me olhou. – gostoso.
    ▬ Justin – chamou Jazmyn e ele a olhou. – gostoso – ela cobriu a boca e deu uma risada gostosa.
    ▬ Isso ai Jazzy, bate aqui. - eu disse sorrindo.
    ▬ Vamos logo Bea, para de ser má influência pra menina – disse Nathana se levantando.
    
    Chegamos lá, mas uma vez. Eu lembrei aos poucos, e aprendi o resto. Passamos o dia lá de novo. Antes do fim da tarde, eu já havia pegado tudo, então, foi mais divertido o resto do dia.
    Quando cheguei em casa, já estava muito tarde, eu e Nathana comemos e subimos. Justin estava arrumando a mala dele. Eu tomei um banho e me sentei na cama.
    ▬ Não quero arrumar a mala – e fiz uma careta indesejada.
    ▬ Não precisa, eu já arrumei pra você.
    ▬ Awn você é o melhor namorado do mundo! – eu abri os braços. – Vem me dar um abraço, to muito cansada pra levantar.
    ▬ Ta bom, eu sei que sou o melhor.
    ▬ Ah, não liga, todas namoradas dizem que o namorado é o melhor – ele apagou a luz e se deitou comigo.
    ▬ Você é muito malvada.

    9 de Fevereiro de 2012, 06:15am.
    Eu acordei Justin, tomei um banho, depois descemos e tomamos café.
    Paris.
    O hotel era diferente, não era aquele branco morto, era mais vivido. Eu gostei muito, e ate sorri quando entrei.
    ▬ É eu também amei – Justin disse. 
    Logo eu fui dormir.
    Eu estava no palco, de repente todos começaram a rir de mim, quando olhei para baixo, eu estava sem a calça. Acordei em um pulo.
    Ouvi o barulho do chuveiro, e me deitei de novo. 10 minutos depois Justin saiu e eu entrei.
    Quando chegamos ao lugar do show, Nathana me mostrou as roupas loucas e lindas que iríamos usar. 1 hora depois, todos se reuniram para rezar, quando terminou eu fui ver o Dan.
    ▬ E ai Dan! – eu lhe abracei.
    ▬ Oi Beatriz.
    ▬ Como vai?
    ▬ Bem e você?
    ▬ Nervosa.
    ▬ Ah vai dar tudo certo.
    ▬ E a esposa?
    ▬ Vai ótima.
    ▬ E o bebe?
    ▬ Esta ótimo.
    ▬ Quanto tempo?
    ▬ Seis meses.
    ▬ Awn!
    ▬ Vou ter que ir, vai começar.
    E lá se foi ele.
    Eu e Nathana já estávamos prontas, iria começar com uma musica de nós duas.
    Eu estava muito nervosa, nunca havia ficado tão nervosa em toda minha vida, a não ser no dia em que soube que iria conhecer Justin, mais ai já é outra historia. Eu pisei no palco, estava tudo escuro, mas eu vi aquele monte de garotas gritando freneticamente pelo Justin. Sempre imaginei isso... mas elas gritam por mim e pela Nathana no meu sonho, e não por ele.
    Então quando chegamos no meio, as luzes acenderam.

    Assim que terminamos a abertura do show de Justin, fui beber logo fui beber água, em seguida Justin apareceu e me deu um super abraço.
    ▬ Ah você foi incrível – e me rodou.
    ▬ Brigada – eu não parava de sorrir. Ele me deu um super selinho.
    ▬ Tudo bem parem, isso me da nojo – disse Jasmine. – É, tenho que admitir que vocês foram boas.
    ▬ Boas? A gente foi ótima! – disse Nathana jogando o cabelo para o lado.
    ▬ Nathana quieta – era um elogio afinal, e da Jasmine então é raro! – Brigada Jasmine – por força do hábito eu abri os braços para lhe dar um abraço.
    ▬ Não – dissemos juntas e nos viramos.
    O Show foi ótimo. Nathana pela 1º vez foi a OLLG, foi bem engraçado porque quando ele chegava perto de mais dela – igual ele faz com todas as OLLG, ele chega tão perto, parecendo que vai te beijar, mas não beija – ela fazia uma careta. Se eu e ele não fossemos namorados, e ela não estivesse ficando com o Chris, ela teria agarrado o Justin e feito a dança do acasalamento ali mesmo. Apesar de eles na maioria do tempo ficarem dando patada um no outro, eles se amam, e Nathana sempre foi uma Belieber comigo. Ela voltou do palco vibrando.
    Paris tem realmente um clima de amor no ar. Ela é tão fria, tão romântica...
    Quando chegamos ao hotel, eu fui direto tomar um banho e colocar o pijama, ele fez o mesmo.
    ▬ Quer jantar comigo? – ele perguntou enquanto eu penteava o cabelo.
    ▬ Claro que quero – eu sorri para ele através do espelho. – que pergunta. Claro que eu quero.
    ▬ Ah não sei, vai saber se não tem outros planos para depois de amanhã.
    ▬ Não, não tenho.
    Ele nunca, nunca mesmo, havia me levado para jantar fora. Mas sempre jantávamos juntos em hotéis, em casa... mas nunca em outro lugar.
    Eu dormi sorrindo com essa ideia.

    10 de Fevereiro de 2012, 07:31am.
    Nós sempre acordamos as 5am ou 6am... era raro acordamos as 7am, mas como ontem o show havia demorado e acabado tarde, Usher marcou uma entrevista para Justin as 10am.
    Foi em um estúdio de TV.
    ▬ Então anjo – ele me disse quando chegamos a noite no hotel. – vai ser amanhã nosso jantar, em um lugar especial. Não – ele respondeu ao meu olhar. – não vai ser muito chique nem nada. Vai ser nóis dois – e ele me deu um selinho.
    ▬ Você vai me buscar?
    ▬ Não, vou mandar alguém vir te pegar ta bom?
    ▬ Ta bom.
    Eu dormi pensando no amanhã. Sabe, Justin realmente sabe como impressionar uma garota, sabe como deixá-la sem palavras com outras palavras ou apenas com um sorriso.

    11 de Fevereiro de 2012.
    O relógio não despertou, então pensei que Justin não teria nada hoje de manhã. Então voltei a dormir.
    11:57am.
    Virei me sentido ótima. Uma princesa como Justin sempre me chamava, mas ele não estava ali. Me sentei – já sem sono – e me levantei, olhei no banheiro mas ele não estava lá. É, talvez ele já tenha ido. Alguém bateu na porta, deve ser ele com o... almoço.
    ▬ Nathana, Bruna, Caitlin e Jasmine?
    ▬ É – disseram elas, como se isso fosse normal.
    ▬ O que estão fazendo aqui?
    ▬ Credo – disse a Jasmine e elas entraram.
    ▬ Você fala como se isso não acontecesse com freqüência – disse Caitlin.
    ▬ E não acontece! – disse Bruna.
    ▬ Ta bom, chega de papo, – disse Nathana pondo ordem na bagaça. – a gente ta aqui pra te ajudar a escolher o vestido do jantar de hoje a noite. – eu ia argumentar e tudo mais, mas ela me cortou. – Ah não, sem perguntas, vai tomar um banho se vestir e vamos logo pro Shopping.
    No shopping, achamos o vestido perfeito depois de 4 horas procurando. Não, não foi procurando meu vestido, tudo que elas viam queriam experimentar. Me senti um garoto, agora sei como eles se sentem com uma mulher no shopping. Não que eu não goste de fazer compras, claro que eu gosto né, mas eu não estava querendo comprar varias roupas, e sim um vestido e um salto para o meu jantar.
    Eu estava muito empolgada.
    A pessoa que viria me buscar, viria as 19pm, então comecei a me arrumar as 17pm. O vestido era realmente incrível.
    Como combinado, um homem veio me buscar em uma limusine. Ele não parava em nenhum restaurante. Ele parou em um lugar escuro. Abriu a porta para mim e disse para mim seguir reto. 


~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~